sábado, 11 de janeiro de 2014

Tudo muda, todo o tempo

Não quero mais pensar
Em que lado está o sol
Tudo muda, todo o tempo
Eu nem sei onde eu estou
Nem tudo é verdade
E nem tudo mentira
Depende do ângulo que se vê
Não vejo mais as horas
Afinal o que é realidade
Se as ilusões são feitas
De tudo que a gente vê

Se chove lá fora
Então está tudo bem
Mas as vezes chove
Bem aqui por dentro
E ninguém vê
Os pingos da chuva
Além de quem se importa
Mas eu estou cansado
O vento se perde nas direções
E se é verdade ou não
As religiões e crenças
Vou vivendo e crendo
Nas minhas sensíveis sensações

Nenhum comentário:

Postar um comentário