quinta-feira, 31 de maio de 2012

Cura



Dessa vida, você nada me deve
Não te emprestei o meu amor
Eu te dei para não ser breve
E mergulhei fundo na sua dor

Sabe que também doía em mim
Ter esse sentimento guardado
Uma falta eu tinha de carmim
E de um olhar vivo, apaixonado

Ha, que alegria, dividirmos a dor
Com o amor que cura a nós mesmo
E a alma vibrando ao nosso louvor


Então não carece me agradecer
Porque a felicidade, esse momento
Vem da alma, do nosso sentimento

Ed Bento

                                                     2012 Textos registradas.com© - Todos os direitos reservados

Um comentário:

  1. Parabéns pelo blog, pelo talento e pela expressividade textual. ZZ

    ResponderExcluir